Haia decreta que Israel tem de tomar medidas para “prevenir o genocídio”

Palestinianos veem reconhecidos os seus direitos. Israel tem de fazer tudo para prevenir um genocídio e permitir ajuda humanitária "imediata e eficaz".

por Gonçalo Lopes

O Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) decidiu que Israel tem de “tomar todas as medidas ao seu alcance para prevenir o genocídio” em Gaza. Reunido para se pronunciar sobre as medidas urgentes exigidas pela África do Sul, ou seja, emitir ordens de emergência para proteger os palestinianos da Faixa de Gaza de possíveis violações da convenção, o TIJ decretou ainda que Israel deve tomar “medidas imediatas e eficazes” para permitir a prestação de serviços básicos urgentes e de assistência humanitária.

Israel tem um mês para submeter ao tribunal um relatório com as medidas tomadas, decidiu o coletivo de 17 juízes.

Numa derrota para a defesa de Telavive, o TIJ decidiu não dar provimento ao pedido de Israel de arquivar o pedido interposto pela África do Sul para investigar a acusação de genocídio dos palestinianos na Faixa de Gaza.

Leia mais em Diário de Notícias

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!