Milei desvaloriza peso, suspende obras públicas e corta subsídios na Argentina

O governo de Javier Milei anunciou um duro pacote de medidas econômicas para conter a crise e a inflação na Argentina.

por Nelson Moura

O novo presidente vai desvalorizar fortemente o peso, suspender todas as obras públicas, cortar subsídios de energia e transporte, reduzir repasses às províncias, liberar importações e aumentar temporariamente o imposto a exportações.

O dólar oficial, que vale 366 pesos no país vizinho hoje, subirá quase 120% e será fixado em 800 pesos. Com isso, todos os preços nas ruas devem subir. Para amortecer os efeitos dessas mudanças, os programas sociais à população mais pobre serão ampliados: as mensalidades pagas por filho subirão 100%, e os cartões-alimentação, 50%.

Uma lista de dez medidas foi anunciada, na noite desta terça-feira (12), em uma mensagem gravada pelo novo ministro da Economia, Luis Caputo, que foi ministro das Finanças do ex-presidente Mauricio Macri (2015-2019).

Leia mais em Folha de S.Paulo

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!