Chacina impiedosa choca Brasil. Dez familiares morrem numa disputa por dinheiro

por Gonçalo Lopes

Os últimos dias têm sido de grande alvoroço para as autoridades de Brasília, Goiás e Minas Gerais, no Brasil. O que começou por ser um alerta para o desaparecimento de uma família de Brasília transformou-se num quebra-cabeças difícil de decifrar. Dez pessoas da mesma família morreram, entre eles três crianças, e os corpos foram encontrados a conta-gotas, em diferentes zonas e espalhados entre o Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais.

Inicialmente duas das vítimas foram apontadas como autoras morais do crime e acusadas de andarem atrás de dinheiro. A teoria caiu por terra quando os seus cadáveres foram descobertos, dias depois. A polícia brasileira tem quatro suspeitos detidos e está convencida de que a chacina foi motivada por uma disputa de terras e dinheiro.

O primeiro sinal de alerta soou a 12 de janeiro, com a família de Elizamar da Silva a dar conta do desaparecimento da cabeleireira de 39 anos, juntamente com os três filhos menores: Gabriel, sete anos, e ainda os gémeos Rafael e Rafaela, de seis anos. No dia seguinte, os corpos foram encontrados carbonizados dentro do carro da vítima em Cristalina, Goiás. Autopsia revelou que morreram asfixiados.

Elizamar era casada com Thiago Belchior, de 30 anos, e a 14 de janeiro, as autoridades receberam a denúncia de mais desaparecimentos ligados à família: Marcos Antônio Lopes de Oliveira, 54 anos e pai de Thiago, bem como a mãe, Renata Belchior de 52 anos, e a irmã, Gabriela Belchior de 25 anos, e o próprio Thiago Belchior começam a ser procurados pela polícia. Nesse mesmo dia, o carro de Marcos é encontrado em Unaí, Minas Gerais, com dois corpos lá dentro. As vítimas eram Renata e Gabriela.

Leia mais em Jornal de Notícias

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!