Papa Francisco diz que Lula foi vítima de ‘fake news’ - Plataforma Media

Papa Francisco diz que Lula foi vítima de ‘fake news’

O papa Francisco afirmou em entrevista divulgada neste domingo (18) que o processo judicial que condenou à prisão o presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, é um “caso paradigmático”, principalmente porque começou baseado em “fake news” e por não dar a “impressão de que foi decente”.   

A declaração foi dada após o Pontífice ser questionado pelo editor do jornal espanhol ABC, Julián Quirós, e o correspondente no Vaticano, Javier Martínez-Brocal, sobre o que acha do caso do petista, eleito presidente do Brasil novamente após ser julgado e preso.   

“É um caso paradigmático. O processo de julgamento começou com notícias falsas na mídia, ‘fake news’, que criaram uma atmosfera que favoreceu seu julgamento”, declarou o argentino. 

Segundo o líder da Igreja Católica, “o problema das ‘notícias falsas’ sobre líderes políticos e sociais é gravíssimo”, porque “podem destruir uma pessoa”.   

Lula passou 580 dias na prisão e foi impedido de concorrer às eleições presidenciais de 2018. No entanto, em 2021, o Supremo Tribunal Federal (STF) revogou todas as sentenças ao reconhecer a parcialidade do ex-juiz Sergio Moro na condução do processo que condenou o petista no caso do tríplex no Guarujá (SP).   

Com a confirmação da decisão do colegiado, o processo terá que ser retomado do início e ser remetido para a Justiça Federal em Brasília e não Curitiba, como havia sido feito. Antes disso, a pena do então ex-presidente era de 8 anos e 10 meses de prisão.   

“Não sei como acabou. Não dá a impressão de que foi um processo decente. E a esse respeito, cuidado com aqueles que criam o clima para qualquer processo”, adverte Francisco, lembrando que “eles fazem isso através da mídia de forma a influenciar aqueles que devem julgar e decidir”.   

Leia mais em: ISTOÉ

Este artigo está disponível em: English

Assine nossa Newsletter