Cerca de 150 mil pessoas foram retiradas por corredores humanitários

Cerca de 150 mil pessoas foram retiradas por corredores humanitários

Cerca de 150 mil pessoas conseguiram fugir de regiões bombardeadas desde o início da invasão russa na Ucrânia graças aos corredores humanitários, indicou hoje um alto responsável ucraniano à agência noticiosa Interfax-Ukraine

“Organizámos 26 corredores humanitários e, desta forma, os autocarros puderam evacuar um grande número de pessoas. Podemos dizer que foram cerca de 150 mil pessoas”, avaliou o adjunto da administração presidencial ucraniana, Kyrylo Timochenko.

Estes corredores foram instalados nas regiões de Kiev, Soumy, a 350 quilómetros da capital, Kharkiv, no nordeste do país, e Zaporojie, a este, precisou Timochenko.

Também nas regiões de Donetsk e Lougansk, dois territórios separatistas pró russos, na Ucrânia, os corredores permitiram ajudar os civis a fugir aos combates, assegurou.

Em Marioupol, porto estratégico sitiado pelas tropas russas, cerca de 160 veículos puderam deixar hoje a cidade via um corredor humanitário em direção a Zaporojie, segundo o município desta cidade no sudoeste da Ucrânia.

Timochenko confirmou ainda que as pessoas conseguiram sair de Marioupol usando as viaturas próprias.

Na sexta-feira, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, tinha estimado que cerca de 100 mil pessoas tinham deixado cidades ucranianas através de corredores humanitários.

A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, desencadeando uma onda de críticas da generalidade da comunidade internacional.

A guerra na Ucrânia entrou hoje no 19.º dia, mas ainda se desconhece o número de mortos e feridos, que a ONU disse que poderão ser da ordem dos milhares.

Ainda segundo a ONU, a guerra provocou mais de 4,8 milhões de desalojados, dos quais 2,8 milhões fugiram para países vizinhos, na pior crise do género na Europa em mais de 75 anos.

Related posts
PolíticaPortugal

António Costa critica na ONU ameaça nuclear e pede à Rússia para cessar hostilidades

MundoPolítica

Kiev e Moscovo trocam prisioneiros

MundoPolítica

UE mantém ajuda militar à Ucrânia e vai aumentar sanções à Rússia

MundoPolítica

Zelesnky refere descoberta de “fossa comum” em Izium

Assine nossa Newsletter