Amnistia Internacional acusa Marrocos e UE de usarem migrantes em "jogo político" - Plataforma Media

Amnistia Internacional acusa Marrocos e UE de usarem migrantes em “jogo político”

A ONG apela aos líderes europeus para “não fecharem os olhos aos abusos que estão a ocorrer nas fronteiras” da Europa.

A Amnistia Internacional acusou Marrocos e a União Europeia (EU) de estarem a utilizar pessoas “como peões num jogo político”, na sequência da chegada de milhares de migrantes marroquinos a Ceuta nos últimos dias.

“Marrocos está a brincar com as vidas das pessoas. Não podem utilizar pessoas, entre as quais os seus próprios cidadãos, como peões num jogo político”, disse responsável pela Política Interna e investigadora da Amnistia Internacional Espanha, Virginia Álvarez, em comunicado divulgado durante a noite.

Contudo, a Amnistia Internacional também ‘aponta o dedo’ à União Europeia (UE) neste “jogo”.

“Os líderes europeus foram rápidos a apoiar Espanha e a dizer que as fronteiras espanholas são fronteiras da UE. Pela mesma lógica, os abusos de Espanha são também abusos da União Europeia”, criticou Virginia Álvarez.

A organização não-governamental (ONG) explicitou que não se pode “aceitar que pessoas, incluindo crianças, estejam a ser agredidas pelas forças [de segurança] espanholas”, acrescentando que “abusos não podem ser tolerados”.

Por isso, a Amnistia Internacional exortou “os líderes da UE a não fecharem os olhos aos abusos que estão a ocorrer nas fronteiras europeias”.

Leia mais em TSF

Related posts
MundoSociedade

Companhias áreas reivindicam fim de restrições no verão na UE

MundoPolítica

Ministros do Ambiente da UE discutem estratégia de adaptação às alterações climáticas

MundoPolítica

Parlamento Europeu aprova certificado covid-19

MoçambiquePolítica

Cabo Delgado: União Europeia promete “apoio concreto” numa “abordagem integrada”

Assine nossa Newsletter