Embaixadas de mais de 15 países pedem libertação de jornalistas em Myanmar

Embaixadas de mais de 15 países pedem libertação de jornalistas em Myanmar

As embaixadas dos Estados Unidos, União Europeia e outros 15 países pediram hoje a reposição da liberdade de imprensa em Myanmar assim como a libertação imediata dos jornalistas presos desde o golpe de Estado.

“Apelamos à libertação imediata de todos os trabalhadores dos meios de comunicação social, o estabelecimento da liberdade de informação e de comunicação e o fim das restrições ao uso da internet, em Myanmar“, refere o comunicado conjunto que assinala o dia da liberdade de imprensa.

O documento é firmado também pelas embaixadas de Espanha, Reino Unido, Austrália, Canadá, França, Alemanha, Itália, República Checa, Nova Zelândia, Holanda, Dinamarca, Finlândia, Noruega, Suécia e Suíça, acreditadas em Myanmar.

As embaixadas recordam que os jornalistas e trabalhadores e meios de comunicação social têm sido “alvo de repressão” no país.

Mais de 80 jornalistas foram presos no país desde o dia 01 de fevereiro, sendo que metade continua na prisão.

As embaixadas elogiaram “o trabalho dos que se esforçam para garantir o acesso à informação”.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
Política

Ex-líder de Myanmar Aung San Suu Kyi pode passar décadas na prisão

MundoPolítica

Aung San Suu Kyi julgada novamente por corrupção 

Política

Antiga líder de Myanmar julgada em novo caso de corrupção

MundoPolítica

Myanmar: Líder deposta condenada a mais cinco anos de prisão

Assine nossa Newsletter