Reforço de meios militares pelo Japão é “séria provocação” para Coreia do Norte

Reforço de meios militares pelo Japão é “séria provocação” para Coreia do Norte

A Coreia do Norte acusou hoje o Japão de colocar em causa a estabilidade regional asiática com “sérias provocações”, ao reforçar significativamente os seus meios militares

Com o novo primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, refere a agência noticiosa oficial norte-coreana KCNA em artigo hoje publicado, o Japão passou a “mobilizar-se de forma frenética para se tornar num gigante militar”, o que constitui “uma séria provocação e um assédio à paz e estabilidade regionais”. 

Citada pela agência sul-coreana Yonhap, a KCNA aponta planos do Japão para construir um novo submarino e navios de guerra, caças de nova geração e mísseis de novo alcance, desenvolver capacidades militares cibernéticas e eletrónicas e ainda a realização de exercícios militares conjuntos com outros países da região Ásia-Pacífico.

“O atual regime do Japão aplicou os maiores fundos de sempre no desenvolvimento, produção e compra de armamento ofensivo”, refere a KCNA.  

Na quinta-feira passada, as forças norte-coreanas dispararam dois mísseis descritos pelos Estados Unidos como mísseis balísticos de curto alcance, algo proibido por várias resoluções da ONU.

Depois desses lançamentos, Washington tomou a opção de solicitar uma reunião do Comité de sanções sobre a Coreia do Norte (onde os 15 membros do Conselho estão representados), que foi realizada na sexta-feira, em vez de uma sessão do Conselho de Segurança.

Uma investigação sobre os disparos foi então solicitada aos especialistas da ONU, responsáveis pela monitorização das sanções. 

A Coreia do Norte está sujeita a várias e pesadas sanções económicas do Conselho de Segurança há vários anos por causa dos programas nucleares e balísticos, que estão proibidos.

Related posts
MundoPolítica

Seul vigia movimentos de Pyonyang depois de comunicados duros do regime

MundoPolítica

Coreia do Norte rejeita conversações com Estados Unidos

MundoSociedade

Escravas sexuais recusam decisão favorável a Japão

Mundo

Seul condiciona aceitação de descarga de água radioactiva de Fukushima

Assine nossa Newsletter