Escolas Portuguesas no estrangeiro com calendário escolar local

Escolas Portuguesas no estrangeiro com calendário escolar local

As Escolas Portuguesas no Estrangeiro, onde estudam cerca de 6.000 alunos, estão este ano dispensadas de seguir o calendário escolar português, uma vez que as suas medidas contra a covid-19 dependem da evolução local da pandemia, segundo fonte oficial

Estas seis escolas, que funcionam em Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Macau, seguem os planos e os programas dos ensinos básico e secundário em vigor no sistema educativo português. Tuteladas pelo Estado português, as Escolas Portuguesas no Estrangeiro (EPE) seguem o calendário escolar português, mas não o actual, alterado devido à covid-19. Fonte oficial do Ministério da Educação português disse que as medidas adotadas em Portugal para “inverter o crescimento acelerado da pandemia” não são aplicadas às EPE.

“Estas escolas, face à especificidade de cada realidade onde estão inseridas, à evolução da pandemia no território local e às regras emanadas pelas autoridades governativas e de saúde do respetivo país, vão acionando e implementando os seus planos de contingência e planos de ensino à distância”, prossegue o esclarecimento. Apenas os exames terão de ser realizados por todos os alunos, “independentemente da sua localização”.

Leia mais em Hoje Macau

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
EconomiaMundo

Pandemia, políticas e apoios ditam recuperação em África

BrasilSociedade

Covid-19: Instituto brasileiro quer testar em humanos soro feito de plasma de cavalos

MundoSociedade

Covid-19 matou 17 mil profissionais de saúde em 2020

PortugalSociedade

Pandemia afetou deteção e tratamento de cancro em crianças

Assine nossa Newsletter