História da música angolana deve constar no currículo - Plataforma Media

História da música angolana deve constar no currículo

O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, defendeu sábado, em Luanda, a inclusão do estudo da história da música popular, desde a sua periodização, biografia dos grupos musicais e compositores, no currículo universitário

O dirigente, que falava durante uma homenagem da TV Zimbo ao músico Elias dya Kimuezo, por ocasião dos 85 anos de idade, justificou a necessidade de se motivar os jovens a conhecerem a história da música que marcou uma época. Jomo Fortunato felicitou o cantor e disse que é uma figura a ser incluída na lista dos grandes nacionalistas angolanos.

“Há uma dimensão política, na acção cultural e social, de Elias dya Kimuezo, que é muito pouco referenciada”, lembrou.Durante a homenagem diversos artistas interpretaram várias músicas do cantor, com destaque para “Idimakaji”, “Samba Madya”, “Ressurreição”, “Mama”, “Muxima”, “Zala”, “Kuieko”, “Caminho de Ferro”, “Agostinho Neto” e “Kalumba”.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
BrasilCultura

Saiba quem é a brasileira por trás de uma revolução feminina na música clássica

MacauSociedade

Os 40 anos da Universidade de Macau e o pioneirismo no ensino superior

PortugalSociedade

Politécnicos não sabem se vão fechar: "A nossa preocupação são as aulas laboratoriais"

MacauSociedade

Ensino não superior para os próximos 10 anos debaixo de fogo

Assine nossa Newsletter