A guerra dos camarões vermelhos entre Itália e Líbia: pescadores por futebolistas traficantes - Plataforma Media

A guerra dos camarões vermelhos entre Itália e Líbia: pescadores por futebolistas traficantes

Nos últimos dois meses, o destino de 18 pescadores da Sicília parece ter-se cruzado com o de quatro jovens futebolistas líbios, presos em Itália por tráfico humano e homicídio, e criado uma crise diplomática.

Tudo devido à detenção dos pescadores pela Guarda Costeira Líbia enquanto pescavam camarão vermelho, numa zona do Mediterrâneo reclamada pela Líbia. A libertação dos pescadores tornou-se complicada devido à exigência de troca destes prisioneiros pelos futebolistas traficantes condenados em Itália.

O camarão vermelho pode custar mais de 50 euros o quilo. A sua pesca pelas famílias do porto siciliano de Mazara del Vallo ao largo da costa da Líbia, a mais de 600 metros de profundidade, é uma prática com décadas. Os pescadores da Sicília foram intercetados, a 1 de setembro passado, por alegadamente pescarem em águas territoriais da Líbia e foram levados para Bengazi, onde o líder da região Khalifa Haftar ordenou que fossem presos. Assim permanecem.

“Os nossos pescadores estão detidos por um partido líbio não reconhecido pelo governo italiano, nem pela União Europeia, nem pelas Nações Unidas”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano, Luigi di Maio, ao Senado, em meados do mês passado, quando prometia trazer para casa os 18 homens (oito italianos, seis tunisianos, dois indonésios e dois senegaleses) detidos na Líbia em dois barcos.

Di Maio explicava que os pescadores teriam sido detidos pela alegada violação de uma “zona de pesca protegida”, uma zona de mar que se estende por 119 quilómetros desde a costa e que foi unilateralmente reivindicada como sua pela Líbia em 2005. “A área tem sido palco de inúmeros incidentes (ao longo dos anos), desde a interceção e apreensão de barcos de pesca à detenção de tripulantes e até ataques” por embarcações líbias, acrescentava Di Maio. A imprensa italiana apelidou o caso de “a guerra do camarão”.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
MundoSociedade

Coronavírus circula em Itália desde setembro de 2019

MundoSociedade

Região de Nápoles passa a ser "zona vermelha" pelo coronavírus

MundoSociedade

Mais de 70 refugiados morrem em naufrágio na costa da Líbia

Sociedade

Foto de enfermeira que dormiu em ambulância viraliza na Itália

Assine nossa Newsletter