No "5 de outubro mais sofrido da Democracia", Marcelo apela à resistência

No “5 de outubro mais sofrido da Democracia”, Marcelo apela à resistência

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinalou a celebração dos 110 anos da República com um discurso marcado pelas consequências da covid-19.

“Vivemos em tempo de duas graves crise, de algum modo, em tempo de exceção e legalmente em tempo de exceção sanitária há mais de sete meses”, disse Marcelo Rebelo de Sousa. “Este 5 de outubro é vivido também em estado de exceção económica e social”, acrescentou o presidente da República.

“Este 5 de outubro é dos mais difíceis e exigentes, senão o mais sofrido, de 46 anos de democracia”, disse Marcelo Rebelo de Sousa. “Acresce que a pandemia e a paragem económica e social não são só nossas são de todo o mundo. Acresce que ninguém sabe quando terminará a crise na economia, acresce que a recuperação económica demorará anos”, acentuou o presidente da República, deixando recados aos governantes e aos que vão gerir os milhares de milhões de euros que vão arribar da União Europeia para ajudar a mitigar a crise.

“A mudança só valerá a pena se servir não só para alguns privilegiados, mas permitir que se ultrapasse pobreza e exclusão social”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, sublinhando que os 13 mil milhões de euros não sirvam para alimentar clientelas e corrupção.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
PolíticaPortugal

Marcelo marca eleições presidenciais portuguesas para 24 de janeiro

PolíticaPortugal

Marcelo propõe estado de emergência entre 9 e 23 de novembro

PolíticaPortugal

Marcelo esmagador, acumula vantagem na corrida à Presidência Portuguesa

PolíticaPortugal

Ana Gomes desagradada com Marcelo em casos judiciais de Angola e Moçambique

Assine nossa Newsletter