No "5 de outubro mais sofrido da Democracia", Marcelo apela à resistência

No “5 de outubro mais sofrido da Democracia”, Marcelo apela à resistência

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinalou a celebração dos 110 anos da República com um discurso marcado pelas consequências da covid-19.

“Vivemos em tempo de duas graves crise, de algum modo, em tempo de exceção e legalmente em tempo de exceção sanitária há mais de sete meses”, disse Marcelo Rebelo de Sousa. “Este 5 de outubro é vivido também em estado de exceção económica e social”, acrescentou o presidente da República.

“Este 5 de outubro é dos mais difíceis e exigentes, senão o mais sofrido, de 46 anos de democracia”, disse Marcelo Rebelo de Sousa. “Acresce que a pandemia e a paragem económica e social não são só nossas são de todo o mundo. Acresce que ninguém sabe quando terminará a crise na economia, acresce que a recuperação económica demorará anos”, acentuou o presidente da República, deixando recados aos governantes e aos que vão gerir os milhares de milhões de euros que vão arribar da União Europeia para ajudar a mitigar a crise.

“A mudança só valerá a pena se servir não só para alguns privilegiados, mas permitir que se ultrapasse pobreza e exclusão social”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, sublinhando que os 13 mil milhões de euros não sirvam para alimentar clientelas e corrupção.

Leia mais em Jornal de Notícias

Related posts
PolíticaPortugal

Marcelo quer "ilações políticas mais vastas" sobre condições de imigrantes em Portugal

EconomiaPolítica

Marcelo promulga apoios contra Costa. Governo sem grande margem para contrariar Belém

PolíticaPortugal

Marcelo exige: "Testar, rastrear" e "vacinar mais e mais depressa"

PolíticaPortugal

Marcelo encontra-se hoje com o Papa Francisco em Roma e com o rei Felipe VI em Madrid

Assine nossa Newsletter