Mais de 3 mil cidades brasileiras mantêm lixeiras a céu aberto - Plataforma Media

Mais de 3 mil cidades brasileiras mantêm lixeiras a céu aberto

Para especialista, o país vai levar 20 anos até conseguir fazer a gestão adequada de resíduos

Em 2019, 29 milhões de toneladas de lixo foram descartadas de maneira incorreta no Brasil —40,1% do total produzido. Ao menos 3.000 dos 5.570 municípios do país mantêm lixões a céu aberto, e quase metade deles ainda utiliza os locais para depositar resíduos sólidos, segundo a Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais).

O Nordeste é a região com mais lixões ativos —850, no total— e tem a menor cobertura de coleta de resíduos do país. “Este fator contribui de maneira decisiva para a existência dos lixões, porque onde o resíduo sequer é coletado, ele vai para um lugar a céu aberto”, diz Carlos Silva Filho, diretor-presidente da Abrelpe.

No Norte, Rondônia apresenta o pior cenário: 92,6% dos resíduos coletados vão para destino incorreto. Já no Acre, esse número é de 26,8%.

Sul e Centro-Oeste concentram o menor número de lixões —42 e 153, respectivamente. Se considerado o volume de resíduos gerados, o Sudeste se destaca por destinar apenas 10% para lixões ou aterros controlados.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Artigos relacionados
AngolaSociedade

Combustível de navio espanhol afundado pode causar catástrofe ambiental

EconomiaMundo

Membros da UE adotam plano de biodiversidade, ONGs estão prudentes

Cabo VerdeFuturo

Jovens cabo-verdianos transformam 7,5 toneladas de óleo alimentar usado em sabão e detergente

ChinaSociedade

Centros de incineração abertos ao público

Assine nossa Newsletter