OMS diz que 172 países querem universalização da vacina contra a Covid-19 - Plataforma Media

OMS diz que 172 países querem universalização da vacina contra a Covid-19

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou esta segunda-feira (21), numa conferência de imprensa, que vários países aderiram à iniciativa da Covax, uma aliança global que visa acelerar o desenvolvimento das vacinas contra a Covid-19 e fazer uma distribuição equitativa das mesmas.

Seth Berkley, o CEO da Vaccine Alliance – parceiro da OMS na liderança do projeto – confirmou a adesão dos vários países. “Mais de 156 economias estão a trabalhar juntas para garantir a vacina por meio da Covax”, anunciou. Entretanto, já são 172 países.

Berkley informou ainda que nos próximos dias os países membros assinarão os termos de acordo e que mais 38 nações vão aderir à Covax. Estados Unidos, China, Rússia já aderiram à iniciativa. Brasil e Portugal apenas demonstraram interesse em participar.

São Tomé e Príncipe, Moçambique, Angola e Timor-Leste são alguns dos mais de 80 países que irão beneficiar desta iniciativa.

“Acesso justo à vacina de Covid-19 é a chave para combater o vírus e começar a reconstruir o mundo pós pandemia”, disse Stefan Löfven, primeiro-ministro da Suécia. “Não pode ser uma corrida com apenas alguns vencedores. A Covax é uma parte importante da solução, garantindo que todos os países possam beneficiar do acesso à distribuição equitativa de vacinas”, concluiu.

“A Covid-19 é um desafio de saúde a nível global sem precedentes, que só pode combatido com cooperação entre governos, cientistas e produtores sem precedentes”, disse Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Artigos relacionados
EconomiaMoçambique

Moçambique não deverá melhorar o rating até final de 2021

ChinaSociedade

Covid-19: China soma 22 casos locais e 20 oriundos do exterior

BrasilEconomia

Dívida Pública brasileira sobe 2,59% em setembro e atinge 670 mil ME

BrasilFuturo

Covid-19: Traços de personalidade antissociais estão associados à negligência da máscara

Assine nossa Newsletter