"Ainda estamos bem. Só não pode haver mais de 5 mil casos por semana"

Pedro Simas: “Ainda estamos bem. Só não pode haver mais de 5 mil casos por semana”

A semana que terminou revelou um aumento de 1235 casos em relação à anterior. Desde o período do estado de emergência que não existiam sete dias consecutivos com tantas infeções. O virologista Pedro Simas aponta que estes resultados “são perfeitamente normais”, uma vez que os novos casos dizem respeito a pessoas mais novas e não se refletem na letalidade.

Portugal registou entre os dias 7 e 13 de setembro uma das semanas com maior número de casos de covid-19 confirmados, desde que a pandemia do novo coronavírus começou. Foram encontradas 3725 novas infeções, mais 1235 que na semana anterior. O aumento tem sido constante, mas, para Pedro Simas, virologista e investigador do Instituto de Medicina Molecular (IMM) João Lobo Antunes, em Lisboa, não há motivo para alarme. “Ainda estamos bem, estes resultados são perfeitamente normais”, diz, ao DN. Se a preocupação tem um referencial, Pedro Simas fixa-o nos cinco mil casos por semana.

“É natural que com a vinda de mais pessoas para Portugal, em agosto, e mesmo com as movimentações dos portugueses nas férias os casos aumentem, mas está tudo controlado”, assume o virologista, que se tornou um dos rostos conhecidos dos portugueses desde o início da pandemia.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
EconomiaPortugal

O lado escondido do vírus criou uma pobreza que não sabe pedir ajuda

PortugalSociedade

Cansaço, medo e ansiedade. O isolamento na cabeça dos jovens

PortugalSociedade

Nunca, em nenhum confinamento, os portugueses saíram tanto de casa como agora

PolíticaPortugal

Governo português espera reabrir turismo em maio

Assine nossa Newsletter