Monge etíope com mais de 100 anos sobrevive ao novo coronavírus - Plataforma Media

Monge etíope com mais de 100 anos sobrevive ao novo coronavírus

Um monge ortodoxo etíope, cuja família diz ter 114 anos, sobreviveu ao coronavírus depois de três semanas hospitalizado, tendo recebido oxigénio e dexametasona, esteroide testado com sucesso no Reino Unido que só deve ser usado em doentes graves.

Tilahun Woldemichael recebeu alta de um hospital na quinta-feira.

O ministro da Saúde da Etiópia disse que o ministério recomenda o uso do medicamento dexametasona para doentes infetados pela covid-19 que precisem de ventilação ou oxigénio.

O neto de Tilahun, Biniam Leulseged, admitiu não ter certidão de nascimento para provar a idade do monge, mas mostrou uma foto do avô a comemorar o seu centésimo aniversário.

Leia mais em Jornal de Notícias

Related posts
MundoPolítica

SG da ONU pede 'cessar imediato das hostilidades' na Etiópia

MundoPolítica

Guterres alerta para “grande crise” na Etiópia

MundoPolítica

Etiópia nega actos de “limpeza étnica”

MundoSociedade

Final feliz para uma mãe que perdeu a filha nos bombardiamentos na Etiópia

Assine nossa Newsletter