Yanbei, o artista chinês que em Portugal já pinta o pós-covid - Plataforma Media

Yanbei, o artista chinês que em Portugal já pinta o pós-covid

Estava cansado da poluição em Pequim, sonhou com o Canadá para emigrar e hoje nem lhe passa pela cabeça deixar Portugal, onde vive com a mulher e os dois filhos há mais de cinco anos. Continua a pintar, agora de novo cheio de ideias, mas admite que os primeiros tempos de confinamento lhe prejudicaram a inspiração. Elogia os portugueses pela forma como lidaram com a pandemia.

Jinmo, de 15 anos, e Tianmo, de 11, têm tido aulas online desde março, quando a pandemia obrigou ao confinamento que só agora, passados mais de dois meses, começa a ser aligeirado. “Cada vez mais sinto que o português se está a tornar a língua-mãe deles e os estudos correm muito bem”, comenta o pai, Guohui Zhang, mais conhecido pelo nome artístico de Yanbei, um pintor chinês que desde finais de 2014 vive em Portugal e tenta manter a criatividade mesmo em tempos de covid-19. Nos dois meses em casa, só com saídas para comprar comida, sentiu-se um pouco deprimido, mas agora avança com a criação de duas obras, uma intitulada O covid-19 no ano Geng-zi, uma referência ao ciclo sexagenário chinês, e outra De onde este vírus veio? E qual é o destino dos seres humanos?.

A família instalou-se em Cascais e não foram só as crianças que adotaram o português, acrescentando-o ao mandarim. Também a mãe, Haiqing Wang, começou a estudar português, além de inglês, e já foi testada e aprovada em alguns níveis na Universidade de Lisboa. “Eu, pelo contrário, não tenho grande talento para a língua e só falo português quando me apresento ou quando vou a um restaurante”, diz o pintor, que se faz entender com a ajuda de um intérprete, tal como na primeira vez que conversámos, há dois anos, quando Yanbei teve uma exposição no Centro Científico e Cultural de Macau, em Lisboa, já com algumas obras influenciadas pela vivência portuguesa, como uma pintura em que era reconhecível o Palácio da Pena, em Sintra, não muito longe, afinal, de onde vive.

Leia mais em Diário de Notícias

Related posts
BrasilSociedade

Laboratório diz que duas doses da Coronavac "neutralizam" Ómicron

Cabo VerdeSociedade

São Tomé inicia vacinação de menores e terceira dose para prioritarios

ChinaDesporto

Pandemia não cria “risco extra” para os Jogos Olímpicos de inverno

MundoSociedade

França identifica nova variante com mais de 40 mutações genéticas

Assine nossa Newsletter