DEFINIDAS METAS PARA O SETOR ENERGÉTICO - Plataforma Media

DEFINIDAS METAS PARA O SETOR ENERGÉTICO

 

Aumento da capacidade de produção de energia elétrica para cinco mil Megawatts (MW), até 2017, e ampliação em 65% da taxa de eletrificação do país, até em 2025, são as principais metas do setor energético angolano.

Segundo, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, estes são desafios “enormes” pelo que será necessário, disse, o redobrar dos esforços e a capacidade imaginativa de forma a ultrapassarem as dificuldades a surgirem pela frente. O ministro fez este pronunciamento na abertura do IV Conselho Consultivo do Ministério da Energia e Águas (MINEA), que decorreu sob o lema “Energia e Águas Charneira do Desenvolvimento Socioeconómico Nacional”, tendo considerado esses programas as grandes metas para o sector eléctrico.

No domínio das novas capacidades de produção, está em execução os projectos de ampliação de Cambambe e a Construção do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca, enquanto na área do transporte foi concluída a construção de um sistema associado ao Aproveitamento Hidroeléctrico do Gove, designadamente a Linha de Transporte de 220 quilovolts (KV) Huambo-Cuito.

João Baptista Borges informou que decorrem ações que conduzirão à execução ou conclusão dos sistemas de transporte associados à cidade do Soyo, bem como da Linha de Alta Tensão entre o Aproveitamento Hidroelétrico Lomaúm e a subestação de energia do Biópio Sul.

No ramo da distribuição, ressaltou, está em curso a construção de um conjunto importante de subestações e redes de distribuição em média e baixa tensão, bem como ligações domiciliares em Luanda, Uíge, Moxico e Bié. O ministro destacou ainda as transformações a decorrerem no setor energético e que vão resultar, em breve, num novo figurino institucional constituídos pelas empresas PRODEL, na produção, RNT, no transporte, e ENDE, na distribuição.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter