QUEDA ACELERADA NAS VENDAS DE CASAS - Plataforma Media

QUEDA ACELERADA NAS VENDAS DE CASAS

A venda de casas novas na China está a cair a um ritmo acelerado nos primeiros cinco meses deste ano, quer em volume como em valor e a prudência continua a ser recomendada para o anémico mercado imobiliário do país.

O valor das vendas de novas casas caiu 10.2% durante o mesmo período do ano, relativamente aos meses homólogos de 2013, para 310.5 mil milhões de dólares, segundo anunciou esta semana o Departamento Nacional de Estatísticas. Estes valores comparam com a queda de 9.9% registada nos primeiros quatro meses. O volume de transações caiu 9.2, relativamente ao ano passado, para 319.5 mil milhões de metros quadrados, enquanto tinha encolhido 8.6% nos primeiros quatro meses.

O capital investido no desenvolvimento imobiliário aumentou 14.6%, relativamente ao último ano, mas perde para os 16-6% registados nos primeiros quatro meses de 2013 e de 16.8% no primeiro trimestre.

“Não espero ver uma significativa alteração na perceção entre os investidores no imobiliário e os clientes até setembro ou outubro, a qual é, geralmente, a melhor época para vendas de casas na China”, disse Lu Qilin, um  analista na  Shanghai Development Realty Co.

O atual momento de inatividade prevalece em todo o país, desde há alguns meses, com os construtores e os clientes a aguardarem na sombra, enquanto a banca comercial e de crédioto aguarda para ver para que lado sopra o vento.

O setor imobiliário representa mais de 15% da economia chinesa e uma prolongada a pronunciada queda poderá influenciar um risco de maior inatividade e comprometer o objetivo de crescimento económico de 7.5% para este ano.

O mercado imobiliário chinês pode ter encontrado um fator de correção depois da queda de preços de venda registada em maio, pela primeira vez em dois anos.

O preço médio de uma casa em 100 cidades caiu 0.32% desde abril para 10,978 yuans por metro quadrado, a primeira descida registada desde junho de 2012.

Em Xangai, o volume de vendas de novas casas, excluindo as financiadas pelo governo, caiu 34.9% em maio, em relação ao ano anterior.

Cherry Cao, Shangai Post

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter