Vítimas de abusos sexuais dizem que apoio da Igreja e do Estado é escasso

Denunciantes insistem em indemnizações e pedem mais ajuda para “sofrimento de décadas”. Guido Fluri, que se dedica há anos à causa, subscreve apelo, bem como a presidente do IAC.

por Gonçalo Lopes

Alguns dos denunciantes de abusos sexuais na Igreja portuguesa defendem que a instituição e o Governo podiam ter ido mais longe no apoio às vítimas, à semelhança do que aconteceu noutros países. Insistem na necessidade de haver indemnizações, mas a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) diz que isso irá depender das decisões dos tribunais e que as vítimas podem pedir apoio “financeiro ou não” ao Grupo Vita e às comissões diocesanas. Uma ajuda que para algumas vítimas ouvidas pelo JN “não resolve o sofrimento de décadas”. Os apelos foram deixados na inauguração de uma exposição sobre abusos sexuais, em Lisboa.

Leia mais em Jornal de Notícias

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!