As traições que levaram presidente da Ucrânia a demitir o amigo de infância - Plataforma Media

As traições que levaram presidente da Ucrânia a demitir o amigo de infância

Sete dias depois de a Rússia ter invadido a Ucrânia, a cidade de Kherson, no sul do país, era a primeira grande localidade a cair nas mãos das forças russas. A rapidez do avanço deveu-se, em parte, porque os responsáveis locais da agência de segurança e inteligência ucraniana – a SBU, herdeira da KGB após a independência em 1991 – não destruíram a ponte Antonovskiy, no rio Dnipro, permitindo a entrada dos russos. Este será apenas um caso de colaboracionismo que terá estado na origem da decisão do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, de afastar o responsável da SBU, Ivan Bakanov, um amigo de infância que ele próprio tinha nomeado para o cargo em 2019. Laços dentro da procuradoria-geral com Moscovo levaram também à saída da procuradora Iryna Venediktova.

Num vídeo divulgado no domingo à noite, em que anunciava as demissões (o seu gabinete explicou já ontem que ambos estão suspensos, pendente de investigação), Zelensky revelou que mais de 60 oficiais do SBU e da procuradoria estão a trabalhar contra a Ucrânia no território ocupado pela Rússia, tendo sido abertos 651 processos por traição e colaboracionismo.

“Um número tão grande de crimes contra os alicerces da segurança nacional e as ligações estabelecidas entre os agentes ucranianos e os serviços secretos russos colocam questões muito sérias aos respetivos líderes”, disse Zelensky, reiterando que tais questões têm que ser respondidas. O presidente tinha sido criticado em 2019, quando nomeou pessoas inexperientes para cargos importantes, incluindo o próprio Bakanov.

A decisão de demitir o amigo de infância (ambos cresceram em Kryvyi Rih) que o ajudou a gerir o seu negócio de media, quando era uma estrela de televisão, e finalmente a sua campanha presidencial, não surpreendeu os analistas. Há um mês, o site Político, citando várias fontes anónimas, tinha revelado que o presidente estava à procura de um substituto para Bakanov – apesar de temer a leitura que seria feita da demissão de um membro do seu círculo próximo.

Leia mais em Diário de Notícias

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Related posts
Sociedade

Incêndio faz explodir depósito de munições do exército russo na Crimeia

Política

Ucrânia rejeita responsabilidade por explosões em base aérea na Crimeia

Sociedade

Rússia relata explosão de munições em base aérea na Crimeia, sem vítimas

Sociedade

Romenos aconselhados a comprar comprimidos de iodo por risco de desastre nuclear

Assine nossa Newsletter