Equipamentos médicos viram item de moda e dão verniz moderninho a desfile

Equipamentos médicos viram item de moda e dão verniz moderninho a desfile

Macacão impermeável com pinta sci-fi, feito para hospitais, virou coleção do estilista baiano Gefferson Vila Nova

A roupa mais vista nesta pandemia não saiu das passarelas, tampouco virou acessório de moda nas ruas. Pelo menos até agora.

O EPI —Equipamento de Proteção Individual—, um macacão impermeável com pinta sci-fi que o mundo se acostumou a ver em filmes e encheu corredores de hospitais como peça de primeira necessidade, virou coleção nas mãos do estilista baiano Gefferson Vila Nova, de 39 anos, um dos destaques da próxima edição do evento de desfiles Casa de Criadores.

Sua escolha não foi aleatória. Entre março e setembro de 2020, ele trocou o tecido de algodão pelo TNT quando costurou mais de 400 peças —entre macacões e aventais— para médicos de Salvador que lhe encomendaram EPIs num momento de escassez de insumos têxteis e falta desse tipo de roupa nos centros médicos.

Parte das encomendas viraria doação, dos próprios médicos, para o Complexo Hospitalar Irmã Dulce, na capital baiana.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Related posts
Lifestyle

Tecidos que deve usar e que tem de evitar com o calor

ChinaEconomia

Trabalho forçado na China produz 20% do algodão para indústria da moda global

Hong KongLifestyle

Três estilistas portuguesas mostradas em Hong Kong em novembro

BrasilLifestyle

Modelo brasileira com cicatrizes faz sucesso em campanhas publicitárias

Assine nossa Newsletter