Delegados do Fórum de Macau na China pela primeira vez desde início da pandemia - Plataforma Media

Delegados do Fórum de Macau na China pela primeira vez desde início da pandemia

Uma delegação do Fórum de Macau parte para a China continental quarta-feira, a primeira vez desde o início da pandemia, estando na agenda apresentações a empresários sobre investimentos nos países lusófonos, disse hoje à Lusa um dos delegados.

O delegado de Timor-Leste do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa [Fórum de Macau], Danilo Lemos Henriques, que parte para Pequim na quarta-feira, explicou que as delegações vão encontrar-se com os embaixadores dos países de língua portuguesa na capital chinesa para partilhar os trabalhos que o Fórum de Macau tem realizado.

“É a primeira missão desde o início da pandemia”, salientou.

Depois de Pequim, os delegados vão ainda a uma exposição de Comércio em Xangai e por fim deslocam-se a Qingdao, na província de Shandong, leste da China, onde farão apresentações de investimentos nos países de língua oficial portuguesa, detalhou.

A delegação regressa a Macau a 28 de abril.

A China estabeleceu a região administrativa Especial de Macau como plataforma para a cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa em 2003, ano em que criou o Fórum de Macau.

Este Fórum tem um secretariado permanente, reúne-se a nível ministerial a cada três anos e integra, além da secretária-geral e de três secretários-gerais adjuntos, oito delegados dos países de língua portuguesa, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

A 6.ª Conferência Ministerial, prevista para 2020, tem sido adiada por tempo indefinido devido à pandemia da covid-19.

As trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa em 2020 foram de 145 mil milhões de dólares (120 mil milhões de euros), o que representa uma descida de 2,98% no período homólogo de 2019, de acordo com dados oficiais publicados no portal do Fórum de Macau com base nas estatísticas dos Serviços de Alfândega chineses.

O Brasil continua a ser o país lusófono com o maior volume de trocas comerciais com a China, garantindo mais de 80% dos bens transacionados, seguindo-se Angola, Portugal, Moçambique, Timor-Leste, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

Related posts
Cabo VerdeEntrevista

“Macau é para Cabo Verde um parceiro de desenvolvimento”

ChinaSão Tomé e Príncipe

China disponível para fornecer ajuda alimentar a São Tomé e Príncipe

ChinaPolítica

Ex-líder do Fórum Macau é a nova embaixadora da China em São Tomé e Príncipe

EntrevistaMacau

“Fórum Macau não tem reduzida operacionalidade” diz secretário-geral adjunto

Assine nossa Newsletter