18% dos utentes com nível alto de depressão, diz Banco Alimentar de Macau - Plataforma Media

18% dos utentes com nível alto de depressão, diz Banco Alimentar de Macau

Quase um quinto das pessoas que recorreram aos serviços do banco alimentar da Cáritas Macau, na península, precisavam de tratamento para a depressão. A conclusão consta de um estudo assente em inquéritos realizados a utentes entre Novembro do ano passado e Julho deste ano.

De acordo com o resumo da investigação, divulgada agora no Boletim do Centro de Estudos de Macau da Universidade de Macau, mais de 18 por cento dos 697 utentes entrevistados mostravam necessitar de tratar um quadro de depressão. Os resultados indicam também que 16 por cento dos inquiridos assumiam ter tendências suicidas.

Com maior ou menor gravidade, a saúde mental dos participantes parece afectada em muitos casos. Mais de 75 por cento diziam sentir-se “cansados ou sem energia” e com perturbações ao nível do sono – “dificuldades em adormecer, sono leve ou dormir em demasia”. Mais de 60 por cento contavam sentir-se “em baixo, frustrados ou deprimidos”, “sem interesse em fazer nada”, enquanto mais de 50 por cento manifestavam dificuldades de concentração – “sobretudo quando liam jornais ou viam televisão” – e um sentimento de pena por si próprios ou de falhar e desiludir a família.

Ainda de acordo com o resumo do estudo – que resulta de uma parceria entre a Cáritas Macau e o Centro de Estudos de Macau –, mais de 60 por cento dos inquiridos são idosos – a maioria reformados, sem trabalhar há mais de dois anos. Mas há tambem 12 por cento de inquiridos empregados a tempo inteiro.

Leia mais em TDM

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
PortugalSociedade

Ideia importada de Paris matou a fome a mais de meio milhão

Assine nossa Newsletter