Fred Perry deixa de vender polo por associação a grupo neonazi - Plataforma Media

Fred Perry deixa de vender polo por associação a grupo neonazi

A Fred Perry deixou de vender um dos mais famosos modelos de polo da marca, por reconhecer uma apropriação do produto por parte de uma organização neo-nazi.

O fabricante britânico descreve como “incrivelmente frustrante” que os Proud Boys – grupo supremacista branco com sede nos Estados Unidos – tenham adotado um artigo seu como imagem coletiva. Trata-se de um polo preto com o símbolo da marca em amarelo, que vai deixar de ser vendido nos EUA e Canadá.

“Para que fique absolutamente claro, se virem algum material ou produto usado pelos Proud Boys que apresente a nossa coroa de louro ou qualquer item preto/amarelo relacionado, não têm nada a ver connosco. Estamos a trabalhar com os nossos advogados para perseguir qualquer utilização ilegal da nossa marca”, pode ler-se num comunicado publicado na semana passada no site da marca de roupa, fundada em 1952 pelo campeão de Wimbledon Fred Perry e adotada por várias subculturas britânicas desde então.

Leia mais em Jornal de Notícias

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter