Cabo Verde é o primeiro país africano com financiamento do Banco Mundial para vacinas - Plataforma Media

Cabo Verde é o primeiro país africano com financiamento do Banco Mundial para vacinas

O Banco Mundial aprovou esta quinta-feira um financiamento adicional de cinco milhões de dólares, para apoiar Cabo Verde na aquisição de 400.000 vacinas para covid-19, a primeira ação do género atribuída pela instituição a um país africano.

Em comunicado, o Banco Mundial explica que o financiamento será feito através da Associação Internacional de Desenvolvimento (AID), permitindo ao Governo de Cabo Verde comprar, além das vacinas, também equipamentos de proteção pessoal, como máscaras e suprimentos médicos, “de modo a garantir uma implementação eficaz da campanha de vacinação”.

“Esta é a primeira operação financiada pelo Banco Mundial em África para apoiar o plano de imunização de um país para covid-19 e auxiliar na compra e distribuição da vacina em linha com a iniciativa COVAX, de Acesso Global às Vacinas de covid-19”, sublinha aquela instituição financeira internacional, que efetua empréstimos a países em desenvolvimento.

Este projeto permitirá financiar, igualmente, a compra de equipamento e transporte para uma cadeia de frio das vacinas e a “melhoria da infraestrutura de saúde para ajudar na reabertura do país ao turismo”, setor que está parado desde março de 2020 e que garantia antes 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Num contexto de uma “segunda vaga” da pandemia a provocar “grave impacto nas vidas e economias” africanas, “fechando escolas e negócios”, o Banco Mundial pretende reforçar o apoio aos países na compra e de distribuir vacinas, testes e tratamentos, bem como os “sistemas de vacinação”, explica Ousmane Diagana, vice-presidente do Banco Mundial para a África Ocidental e Central, citado no comunicado.

“Cabo Verde tem imensa experiência com campanhas de vacinação e está bem preparado para dar início à implementação das vacinas este mês. Esta é uma medida crucial para ajudar a assegurar o futuro do povo cabo-verdiano, para recuperar empregos e realavancar a indústria do turismo, particularmente impactada pela pandemia”, sublinha Ousmane Diagana.

O Banco Mundial reconhece que a economia cabo-verdiana “tem sido drasticamente afetada pela crise”, com uma recessão económica equivalente a 11% do PIB em 2020, devido à queda de 70% na procura turística e com a taxa de desemprego a duplicar, para cerca de 20%, fazendo disparar os níveis de pobreza “no curto prazo”.

“Após meses de trabalho rigoroso e de grande colaboração, enche-nos de muita satisfação a aprovação pelo Banco Mundial desse financiamento adicional para ajudar Cabo Verde a comprar e distribuir vacinas contra o vírus da covid-19”, assume o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças cabo-verdiano, Olavo Correia, citado igualmente no comunicado.

“Estamos agora empenhados em assegurar que a população seja prontamente vacinada, de forma a podermos restabelecer o crescimento económico de uma maneira mais resiliente e diversificada”, acrescenta Olavo Correia.

Cabo Verde conta com uma população estimada de 550.000 pessoas e para ajudar a preparar o Plano Nacional de Vacinação contra a covid-19, recorda a instituição, foi feita uma “avaliação de aptidão da vacina”, pelo Governo de Cabo Verde com apoio do Banco Mundial, da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

“A avaliação demonstrou que as preparações estão bem encaminhadas, o quadro legal e o processo de identificação da população visada estão instalados, e Cabo Verde está agora apto a fazer recurso ao Compromisso de Mercado Avançado da Iniciativa COVAX (CMA-COVAX) como principal mecanismo para a compra de vacinas”, conclui o comunicado do Banco Mundial.

Na resposta à pandemia de covid-19 em Cabo Verde, o Banco Mundial refere que já aprovou financiamentos de cerca de 50 milhões de dólares, no reforço dos cuidados de saúde, apoios sociais e retoma da atividade económica.

Related posts
AngolaEconomia

Banco Mundial disponibiliza mais de 2 mil milhões de dólares para Angola

Economia

Presidente do Banco Mundial vê como provável recessão na Europa

AngolaEconomia

Desenvolvimento da agricultura suportado por projecto comercial

AngolaEconomia

560 milhões de dólares para reformas em Angola

Assine nossa Newsletter