Uma das famílias mais ricas da Alemanha descobre passado nazi e vai doar dez milhões

Uma das famílias mais ricas da Alemanha descobre passado nazi e vai doar dez milhões

A família Reimann, uma das mais ricas da Alemanha, descobriu o passado nazi das sua fortuna e quer doar dez milhões de euros. "Deviam ter sido presos", defende o porta-voz da família, que tem 33 mil milhões de euros.

A família Reimann, fundadora da JAB Holding, é dona de marcas mundialmente famosas como a Calgon ou os cafés Jacobs. Mas quase 80 anos depois do início da Segunda Guerra Mundial enfrenta revelações sobre seu passado nazi. Uma investigação do jornal Bild am Sonntag revela que durante o regime nazi houve violência e trabalhos forçados nas fábricas e em casas da família.

O jornal apresenta documentos inéditos que mostram doações dos Reimann ao Partido Nazi e publica uma carta que Albert Reimann, patriarca da família, enviou a Heinrich Himmler, mentor do Holocausto. Na carta, o empresário descreve a fábrica como "uma empresa familiar centenária e ariana pura". E acrescenta: "Os proprietários são apoiantes incondicionais da doutrina racial." A fábrica, que produzia artigos para as Forças Armadas e indústria de armamento, foi considerada "crucial" para o esforço de guerra nazi.

Leia mais em TSF

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG