Um "braço social" ao serviço da rota da seda

Chefe do Executivo interino, Lionel Leong, tem encontro com o presidente da Conferência Internacional

Chefe do Executivo interino, Lionel Leong, tem encontro com o presidente da Conferência Internacional das Misericórdias, Manuel Lemos

  |  GCS

As Misericórdias podem e devem ser o "braço social" da iniciativa "Uma Faixa, Uma Rota". O repto foi lançado hoje pelo presidente da Confederação Internacional, Manuel Lemos.

"Sabemos que a República Popular da China tem em curso um projecto a que designa como a nova rota da seda. Nós, Misericórdias, podemos e devemos ser o braço social da nova rota da seda", afirmou, na abertura do Congresso Internacional, que acontece pela primeira vez em Macau.

Manuel Lemos instou mesmo a Santa Casa a interceder. "Convido a Santa Casa da Misericórdia de Macau a, connosco, transmitir aos líderes do Governo que estamos disponíveis para colaborar com o Governo da República Popular da China nessa função tão importante", afirmou.

Leia mais em TDM - Rádio Macau.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG