Três feridos em protesto não autorizado em Bissau

Três feridos em protesto não autorizado em Bissau

Facebook/LGDH

Três pessoas ficaram hoje feridas durante uma tentativa de manifestação dispersada pela polícia com gás lacrimogéneo em Bissau, disseram fontes hospitalares à agência Lusa. De acordo com a Liga Guineense dos Direitos Humanos, a situação já está calma.

Fonte do Hospital Simão Mendes disse ter recebido um ferido, enquanto fonte do Hospital Militar referiu que a unidade acolheu dois feridos.

O protesto, não autorizado pelo Governo guineense, resultou também na detenção de três manifestantes, por alegadamente agredirem agentes policiais, segundo disse à Lusa o comissário nacional da Polícia de Ordem Pública, Armando Nhaga.

O general justificou a atuação da polícia, que hoje dispersou a tentativa de manifestação com recurso a gás lacrimogéneo, com a necessidade de "manter a ordem na cidade", acusando os manifestantes de atirarem pedras contra as forças da ordem.

"A polícia está apenas a tentar manter a ordem na cidade, mas temos fotografias em que se veem manifestantes a atirarem pedras contra a polícia", disse Nhaga.

A manifestação, que foi dispersada pelas autoridades com recurso a gás lacrimogéneo, envolveu milhares de pessoas e ocorreu na Avenida dos Combatentes da Liberdade da Pátria, que liga o centro da cidade de Bissau ao aeroporto.

Segundo a Liga Guineense dos Direitos Humanos avançou ao Plataforma Media, a situação já está calma nas ruas de Bissau, confirmando também vários feridos durante a atuação da polícia ao dispersar os manifestantes, mas ainda sem conseguir dizer ao certo quantos.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG