Premium Terrorismo foi falado desde primeira reunião entre polícias, militares e secretas

Terrorismo foi falado desde primeira reunião entre polícias, militares e secretas

O DN revela o que foi dito na Unidade de Coordenação Antiterrorista (UCAT), dois dias depois do assalto à base militar - com posições surpreendentes de militares e polícias

O parecer que o ex-chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA), Pina Monteiro, na altura ainda CEMGFA, apresentou na primeira reunião da Unidade de Coordenação Antiterrorista (UCAT), a 30 de junho de 2017, dois dias depois do assalto, ia no sentido de que o material furtado em Tancos, constituía um risco à segurança interna e podia ser utilizado em atentados terroristas. As características do material foram classificadas como letais.

Leia mais em Diário de Notícias.

Relacionadas

Exclusivos