Terminal de cruzeiros para 200.000 turistas em Cabo Verde vai custar 26 milhões

Terminal de cruzeiros para 200.000 turistas em Cabo Verde vai custar 26 milhões

Paulo Novais/Lusa

O futuro terminal de cruzeiros da ilha cabo-verdiana de São Vicente avança em 2020, num investimento público superior a 2.900 milhões de escudos (26,2 milhões de euros) em três anos

O terminal prevê movimentar, anualmente, 200.000 passageiros. A informação consta da proposta de lei do Orçamento do Estado para 2020, sendo uma das mais emblemáticas obras públicas projetadas pelo Governo para o próximo ano, já com uma dotação orçamental para o arranque da empreitada de 972 milhões de escudos (8,8 milhões de euros).

Em 2021, o Governo prevê uma dotação de 1.152 milhões de escudos (10,4 milhões de euros) para os trabalhos na infraestrutura, acrescidos de 779 milhões de escudos (sete milhões de euros) em 2022, ano em que o terminal de cruzeiros de São Vicente deverá ficar concluído.

"O Governo pretende transformar Cabo Verde numa plataforma marítima, devendo ser implementada a Zona Económica Especial de Economia Marítima, garantindo a inserção competitiva de Cabo Verde na economia regional e internacional", lê-se no documento.

Acrescenta que "para atingir esse objetivo, na ilha de São Vicente será construído um terminal de cruzeiros, que terá impacto enorme nas economias de São Vicente e Santo Antão, assim como um efeito indutor na economia de Cabo Verde".

A ilha de São Vicente vai precisamente receber uma das escalas da próxima edição da Ocean Race, competição internacional de navegação à vela à volta do mundo, conforme anunciou em setembro pela organização da prova.

O atual porto do Mindelo vai assim acolher os cerca de 60 barcos e veleiros que vão estar em prova, na edição que irá decorrer entre 2021 e 2022.

Cerca de 760 mil turistas visitaram Cabo Verde em 2018, sendo a meta do Governo chegar a um milhão de turistas no arquipélago em 2021.

Relacionadas

Exclusivos