Sobe para 290 o número de mortos no Sri Lanka, feridos ultrapassam 500

Sobe para 290 o número de mortos no Sri Lanka, feridos ultrapassam 500

DR

Subiu para 290 o número de mortos pelas explosões que atingiram o Sri Lanka, no domingo, e os feridos ultrapassam 500, de acordo com a imprensa local citando fontes hospitalares.

A Autoridade de Desenvolvimento do Turismo do Sri Lanka disse em comunicado que 32 estrangeiros da China, Estados Unidos, Grã-Bretanha e Bélgica estavam entre os mortos.

Segundo a polícia, sete suspeitos foram presos e as investigações estão em andamento.

O porta-voz da polícia Ruwan Gunasekara disse que a segurança foi reforçada em todo o país e o recolher obrigatório foi imposto sem data para acabar.

A polícia recuperou um veículo que foi usado por um dos suspeitos para transportar os explosivos na capital, disse Gunasekara.

O ministro da Defesa, Ruwan Wijewardene, disse que quase todas as explosões em Colombo foram executadas por atacantes suicidas de "grupos extremistas".

A polícia disse que não pode divulgar no momento quem estava por atrás dos ataques.

Oito explosões ocorreram no Sri Lanka no domingo, quando centenas de fiéis se reuniram nas igrejas para comemorar a Páscoa.

Gunasekara disse que explosões foram relatadas na Igreja de São Antônio em Kochchikade na capital de Colombo e outra na Igreja de São Sebastião em Negombo, no subúrbio de Colombo na manhã de domingo.

A terceira explosão foi registrada na Igreja Zion na vila oriental de Batticaloa.

Explosões também atacaram três hotéis de luxo em Colombo-Cinnamon Grand, Shangri-La e Kingsbury, enquanto na tarde de domingo uma explosão foi confirmada em um hotel em frente de um jardim zoológico em Dehiwala em Colombo e outra em um complexo de habitações em Dematagoda, também na capital.

Relacionadas

Exclusivos