Redes sociais são "a maior máquina de propaganda na história" para grupos de ódio, acusa comediante

Sacha Baron Cohen na cerimónia dos prémios Emmy, em Los Angeles, que se realizou em setembro

Sacha Baron Cohen na cerimónia dos prémios Emmy, em Los Angeles, que se realizou em setembro

  |  REUTERS/Mario Anzuoni

Sacha Baron Cohen não tem dúvidas que Facebook, Twitter, YouTube e Google, e os seus dirigentes, dão voz e propagam o discurso de grupos de ódio

Despido das personagens que o tornaram famoso, o ator e comediante britânico arrancou gargalhadas e aplausos num discurso em que acusou Facebook, Twitter, YouTube e Google, e quem lidera estas empresas, de serem "a maior máquina de propaganda da história" de grupos de ódio.

Sacha Baron Cohen, conhecido por personagens como "Borat" ou "Ali G", discursou na quinta-feira num evento da organização não-governamental Liga Antidifamação (ADL, na sigla em inglês) e não poupou nas palavras, nem no humor, para criticar os gigantes da tecnologia. Empresas norte-americanas que, defendeu, amplificam o discurso racista e de ódio.

Leia mais em Diário de Notícias

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG