Primeira-dama leva rainhas e guerreiras de Angola às Nações Unidas

Primeira-dama leva rainhas e guerreiras de Angola às Nações Unidas

Assembleia Geral convidou a primeira-dama angolana para 2ª reunião do Grupo de Mulheres Líderes pela Igualdade do Género. Ana Dias Lourenço destacou a educação como factor principal de desenvolvimento e paridade.

A primeira-dama de Angola, Ana Dias Lourenço, levantou uma reflexão nas Nações Unidas sobre o poder e a influência das mulheres nas sociedades ao exaltar o papel de rainhas e guerreiras africanas.

"Em África existe uma longa tradição de poder feminino. Desde a responsabilidade ancestral de organização e liderança da vida familiar às mulheres rainhas e guerreiras. A História de África está repleta de rainhas, guerreiras ou líderes tribais ou espirituais, que granjearam respeito e poder. Combateram invasores, expandiram territórios e transmitiram coragem aos seus povos."

A primeira-dama angolana foi a única com esse título a participar esta segunda-feira na 2ª reunião do Grupo de Mulheres Líderes pela Igualdade do Género.

A reppresentante angolana defendeu que nas sociedades é importante construir a paridade de género com "a força, a determinação e a responsabilidade" das mulheres.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG