Preços do combustível ameaçados com "travão" do petróleo na Arábia Saudita

Preços do combustível ameaçados com "travão" do petróleo na Arábia Saudita

O ministro da Energia da Arábia Saudita, o príncipe Abdulaziz bin Salman, disse, no sábado, que a principal companhia de petróleo do mundo, a Aramco, reduzirá a sua produção para metade, após os ataques de drones por Huthis.

Segundo um comunicado oficial divulgado pela agência saudita, que cita o ministro da Energia, as explosões interromperam a produção de petróleo em cerca de 5,7 milhões de barris, "ou cerca de 50% da produção da Aramco, mas a redução será compensada através de inventários".

O ministro Abdulaziz bin Salman explicou ainda que as explosões "também interromperam a produção do gás associado estimado em 2.000 milhões de pés cúbicos por dia", o que reduzirá o fornecimento de etano e de gás natural no país até cerca de 50%.

Leia mais em Jornal de Notícias.

Relacionadas

Exclusivos