Pedidos de asilo de cubanos triplicam após fim do programa Mais Médicos

Médicos cubanos viram-se forçados a regressar a casa

Médicos cubanos viram-se forçados a regressar a casa

O Comité Nacional para os Refugiados recebe mais de 12 pedidos por dia, quando eram feitas quase cinco solicitações durante a vigência do programa.

Os pedidos de refúgio de cubanos no Brasil quase triplicaram após o fim, em novembro de 2018, do programa Mais Médicos, que trouxe clínicos de Cuba para o Brasil, divulgou este domingo a imprensa brasileira.

De acordo com o portal de notícias brasileiro G1, entre novembro de 2018 - mês do fim do convénio com Cuba - e abril de 2019, o Comité Nacional para os Refugiados (Conare) recebeu 12,6 solicitações por dia.

Leia mais em Diário de Notícias

Relacionadas

Exclusivos