Papa reconhece abusos sexuais com "vergonha e arrependimento"

Papa reconhece abusos sexuais com "vergonha e arrependimento"

EPA/FABIO FRUSTACI

Francisco reagiu ao relatório do júri da Pensilvânia com uma carta publicada em sete idiomas em que reconhece que nenhum esforço para pedir perdão às vítimas será suficiente.

Numa carta de três páginas dirigida aos católicos de todo o mundo, revelada pelo Vaticano, o Papa Francisco condenou os "crimes" de abusos sexuais cometidos por padres, além do encobrimento destes casos e exigiu uma responsabilização. O Sumo Pontífice da Igreja Católica pediu perdão pelo sofrimento causado aos menores, acusando os líderes da igreja de estarem mais preocupados com a sua reputação do que com a segurança das crianças.

"Com vergonha e arrependimento, como comunidade eclesial, assumimos que não soubemos estar onde deveríamos estar, que não agimos a tempo para reconhecer a dimensão e a gravidade do dano que estava a ser causado em tantas vidas", escreveu o Papa, na carta citada pela comunicação social.

Leia mais em Diário de Notícias

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG