ONU pede julgamento de líderes militares de Myanmar por genocídio dos rohingyas

Rashida Begum, a Rohingya refugee woman walks on the Kutupalong camp in Cox's Bazar, Bangladesh, August

Rashida Begum, a Rohingya refugee woman walks on the Kutupalong camp in Cox's Bazar, Bangladesh, August 24, 2018. REUTERS/Mohammad Ponir Hossain

  |  REUTERS

Os principais generais da Birmânia são acusados de crimes contra a humanidade e crimes de guerra.

Os investigadores da ONU pediram à justiça internacional que investigue e julgue o chefe do exército birmanês e outros cinco oficiais superiores por "genocídio", "crimes contra a humanidade" e "crimes de guerra" contra a minoria rohingya.

"Os principais generais da Birmânia, incluindo o comandante Min Aung Hlaing, devem ser investigados e julgados por genocídio no norte do Estado de Rakhine, bem como por crimes contra a humanidade e crimes de guerra nos estados de Rakhine, Kachin e Shan, pediu a Missão de Inquérito das Nações Unidas para a Birmânia num relatório conhecido esta segunda-feira.

Leia mais em TSF

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG