Premium O orfanato na favela que dá um futuro às crianças com VIH

Um orfanato e uma escola na favela de Kibera Hamlets, em Nairobi, no Quénia, são o porto de abrigo para crianças portadoras do vírus VIH, que perderam os pais por causa da SIda

Kibera Hamlets é um orfanato na gigantesca favela de Kibera, nos arredores da capital do Quénia, Nairobi, onde crianças portadoras do vírus VIH e outras que perderam os pais por causa da Sida ou de outros motivos têm um porto de abrigo e oportunidades de educação. O orfanato foi fundado em 2004 por John Adoli, cuja mãe de 68 anos, Lona Madanyi gere uma organização similar, o centro de abrigo Fruitful Rescue, também localizado no bairro. Juntos, mãe e filho têm a seu cargo mais de 50 crianças que vivem com o vírus da Sida.

O Fruitful Rescue gerido por Lona é um orfanato para as crianças mais vulneráveis, cujos pais morreram de Sida ou foram vítimas de violência nas ruas no período pós-eleições. A idosa fundou o orfanato porque quis ajudar as crianças abandonadas na favela de Kibera a terem um futuro e uma nova família dentro da organização.

A escola de Kibera Hamlets "empodera" os estudantes para que cresçam cientes de que o vírus da Sida "não é uma sentença de morte", como disse Adoli.

Naquele espaço as crianças partilham experiências através da poesia, da pintura, da música, teatro e dança. Dos 100 alunos que frequentam a escola, 45 são portadores do vírus.

Os alunos recebem a preparação para os exames nacionais, o que lhes permite depois aceder ao ensino secundário. Kibera Hamlets é também um espaço social aberto à comunidade mais alargada, a quem oferece aulas de dança, ginástica e workshops sobre a Sida. Os espectáculos de dança e musicais que a escola organiza contribuem para financiar o projeto, juntamente com a venda de artesanato e o apoio de doadores particulares.

Segundo números do Programa das Nações Unidas para o VIH/Sida, cerca de 110.000 crianças quenianas com menos de 14 anos são portadoras do vírus. No Quénia, existem cerca de 1,5 milhões de pessoas infetadas com o vírus da Sida. A epidemia foi responsável por 28.000 mortes naquele país africano em 2017.

Os projetos Kibera Hamlets e Fruitful Rescue foram divulgados numa reportagem de um fotojornalista da EPA, Dai Kurokawa.Nairobi.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG