Mulheres são só 1 a cada 5 desembargadores no país e, em SP, perdem até para os chamados Luiz

Uma das salas do Tribunal de Justiça de são Paulo, onde são juízas apenas 31 mulheres num total de 360

Uma das salas do Tribunal de Justiça de são Paulo, onde são juízas apenas 31 mulheres num total de 360 desembargadores

  |  TJSP

Na Justiça estadual, elas ocupam 37,5% dos postos de magistratura, mas percentual cai para 20% na 2ª instância.

A proporção de mulheres entre os magistrados estaduais cai conforme a carreira atinge cargos mais altos nos Tribunais de Justiça do Brasil, mostra levantamento feito pela Folha.

Segundo os dados mais recentes do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), de 2018, 37,5% da magistratura estadual é composta por mulheres. No entanto, informações disponíveis nos sites dos Tribunais de Justiça em fevereiro de 2020 apontam que elas são cerca de 20% do total de desembargadores - magistrados que julgam processos de segunda instância.

Maior do Brasil, o Tribunal de Justiça de São Paulo é um dos responsáveis por puxar esse percentual para baixo. São 31 mulheres entre os seus 360 desembargadores, menos de 9% do total.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG