Ministério da Saúde estuda legalizar médicos cubanos que ficaram no Brasil

Ministério da Saúde estuda legalizar médicos cubanos que ficaram no Brasil

Reuters

Estimativa é que cerca de 2.000 profissionais do Mais Médicos não voltaram a Cuba.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta quarta-feira (27) que a pasta elabora uma proposta para permitir que médicos cubanos que ficaram no Brasil após a saída do programa Mais Médicos possam voltar a atuar no país.

Estimativa da pasta aponta que cerca de 2.000 médicos que atuavam no programa continuaram no Brasil. "Esses cubanos estão numa situação de exilados. Devemos ter junto com a reformulação do programa uma proposta de como essas pessoas possam ter sua profissão legalizada e exercê-la, já que são muito mais vítimas dessa negociação feita entre países do que fizeram algum ato que os colocassem em situação irregular", afirmou em audiência no Senado.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG