Metade dos doentes com Sida em Angola abandona tratamento

Metade dos doentes com Sida em Angola abandona tratamento

Jornal de Angola

Das 310.000 pessoas que vivem com VIH/Sida, apenas 75.000 fazem os antiretrovirais. Governo está preocupado com "elevada taxa de abandono de cerca de 50%"

Segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública de Angola, José Vieira da Cunha, a taxa de prevalência de VIH/Sida no país é de 2%, afirmando que "determinantes sociais e a crise económica impediram os progressos da expansão do diagnóstico e tratamento" da epidemia.

"Temos hoje cerca de 75.000 pessoas em tratamento antirretroviral, porém ainda enfrentamos muitos desafios a serem superados, principalmente relativos ao abandono do tratamento, que se estima em cerca de 50%", frisou.

Segundo o governante, "apesar dos investimentos do executivo" para expandir o diagnóstico e o tratamento da doença, atualmente a cobertura de tratamento com antirretrovirais em Angola está estimada em 27% para adultos, 34% em mulheres grávidas e 14% em crianças.

"Para que todos os avanços que a ciência nos proporcionou em relação a esta epidemia sejam acessíveis a todos, precisamos garantir que os direitos humanos sejam respeitados, que não haja discriminação de qualquer natureza", disse.

José Vieira da Cunha falava hoje, em Luanda, na abertura do workshop de balanço da subvenção VIH do Fundo Global (FG) 2016-2018 a Angola, promovido pelo Fundo das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) assumiu que o país "ainda enfrenta vários desafios" no domínio do VIH/Sida.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG