Jornalista que investigava PCC é executado na fronteira com o Paraguai

Jornalista Lourenço Veras, mais conhecido como Léo Veras

Jornalista Lourenço Veras, mais conhecido como Léo Veras

  |   Sinjorgran/Divulgação

Conhecido por denunciar crimes na fronteira entre Brasil e Paraguai, o jornalista Léo Veras foi executado com ao menos 12 tiros de pistola

A execução aconteceu , na noite desta quarta-feira, 12, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, na divisa com Ponta Porã (MS).

Segundo o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antonio Carlos Videira, a vítima já havia recebido ameaças por criticar ações de narcotraficantes na região, principalmente do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Mais conhecido como Léo Veras, Lourenço Veras era dono do site Porã News, especializado em notícias policiais, editado em português e espanhol. Nascido no Paraguai, ele também tinha nacionalidade brasileira. A investigação do crime é feita pelas polícias dos dois países.

O jornalista jantava com a família no quintal de sua casa, quando três homens encapuzados desceram de um Jeep Cherokee de cor branca e fizeram os disparos. Veras tentou fugir, mas recebeu tiros de pistola calibre 9 mm nas costas e na cabeça. Ele foi levado a um hospital de Pedro Juan, mas já chegou ao local sem vida.

Leia mais em ISTOÉ

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG