"João de Deus não é espírita"

João Teixeira de Faria (C), conhecido como "João de Deus", é escoltado por seus seguidores

João Teixeira de Faria (C), conhecido como "João de Deus", é escoltado por seus seguidores

Federação Espírita Brasileira divulgou uma nota onde "não recomenda a atividade de médiuns que atuem em trabalho individual, por conta própria"

Depois das denúncias de abuso sexual contra o médium João de Deus e a consequente detenção, o número de pessoas que procuram informações sobre mediunidade e atendimentos de cura na Federação Espírita Brasileira (FEB) não para de crescer. A informação é do vice-presidente da FEB, Geraldo Campetti, citado pelo Globo.

Para este responsável, o que aconteceu em Abadiânia é uma oportunidade para esclarecer o papel de um médium. Segundo o espiritismo, o médium é um ser humano comum e qualquer pessoa tem mediunidade.

"Basta desenvolvê-la de maneira adequada", diz Campetti. De acordo com o vice-presidente da FEB, o problema é quando se confundem "os valores materiais com o dom espiritual".

A Federação afirma que "o Espiritismo orienta que o serviço espiritual não deve ocorrer isoladamente, apenas com a presença do médium e da pessoa assistida. Não recomenda, portanto, a atividade de médiuns que atuem em trabalho individual, por conta própria. Estes não estão vinculados ao Movimento Espírita, nem seguindo sua orientação".

A Casa Dom Inácio de Loyola e João de Deus não estão vinculados à Federação Espírita Brasileira.

Relacionadas

Exclusivos