Táxis de Goa estão novamente de costas voltadas. Turismo afetado

Táxis Goamiles

A guerra é recorrente, mas o porta-voz da empresa de táxis baseada em aplicativos garante que o "Goamiles é uma iniciativa empresarial autorizada elaborada pela Cooperativa para o Desenvolvimento do Turismo de Goa".

A "guerra" recorrente entre taxistas turísticos e operadores do único serviço de táxi baseado em aplicativos, Goamiles, teve um agravamento repentino nas últimas 24 horas, com vários taxistas que trabalham para o Goamiles a serem ameaçados, táxis apedrejados e uma vila costeira do Estado prestes a proibi-los na sua jurisdição.

No sábado, a porta-voz de Goamiles, Justine Nunes, disse que, embora a agência seja autorizada pela Cooperativa para o Desenvolvimento do Turismo de Goa, há, no entanto, interesses que estão a criar problemas para os motoristas, causando dificuldades aos turistas.

"Ultimamente muitas pessoas com interesses pouco claros estão a movimentar-se contra esta iniciativa, criando muitos problemas para os proprietários de táxi e motoristas que optaram por fazer parte do serviço Goamiles", disse Nunes à imprensa local, no dia em que o Partido do Congresso Nacionalista MLA, liderado por Churchill Alemão, levou um grupo de taxistas a um resort turístico onde os táxis de Goamiles estavam estacionados e apedrejaram um veículo, forçando os motoristas a bater em retirada.

"A Goamiles está a ameaçar a vida dos taxistas locais. Eles não podem operar em Goa", disse Alemão aos jornalistas, na altura.

Contudo, Nunes rebate: "O Goamiles é uma iniciativa empresarial autorizada elaborada pela Cooperativa para o Desenvolvimento do Turismo de Goa. Esta iniciativa é principalmente do interesse dos proprietários de táxis de Goa e turistas que visitam o Estado. Traz vantagens para todos os interessados. Acreditamos que este conceito pode ser um sucesso, mas foi mal compreendido por alguns proprietários de táxis locais."

Várias tentativas do governo estadual para instalar e implementar um sistema de tarifas falharam, mesmo quando membros do lobby dos táxis atacaram, por diversas vezes, autocarros que transportavam turistas estrangeiros, acusando os operadores turísticos de privá-los de negócios.

Há alguns anos, um desentendimento entre um operador de viagens russo e um proprietário de táxi local resultou no assassinato do último, provocando uma onda de hostilidades entre os moradores e os turistas daquele país, que representam uma grande fatia do meio milhão de turistas que visitam o estado durante todo o ano.

Hoje, a aldeia panchayat de Anjuna-Caisua, em cuja jurisdição estão localizadas várias praias nobres de Goa, convocou uma reunião extraordinária para aprovar uma resolução que visa proibir a circulação dos táxis Goamiles.

O Goamiles criticou fortemente o movimento criado, acusando-o de ilegal. "Este movimento afetará centenas de famílias na aldeia que estão conectadas com o serviço baseado em aplicativos e ganham a vida dessa forma", garantiu Justine Nunes.

Exclusivos