Suspeito de matar Marielle recebeu depósito de 100 mil reais em espécie

Homenagem a Marielle Franco no Rio de Janeiro

Operação identificada pelo Coaf ocorreu sete meses após o crime.

O Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) identificou em relatório que o policial reformado Ronnie Lessa, suspeito de matar a vereadora Marielle Franco em março do ano passado, recebeu em sua conta um depósito de R$ 100 mil em espécie, sete meses após o crime.

Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz foram presos na terça-feira (12), acusados de terem assassinado a vereadora e o motorista Anderson Gomes - eles negam.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Exclusivos