Ninguém foi condenado por mortes de quase 300 presos em 3 anos no país

Parentes de presos bloqueiam a entrada de uma prisão em Manaus (AM).

250 réus aguardam julgamento por 3 dos massacres; maior parte dos inquéritos não foi concluída

No Pará, presos decapitados. No Amazonas, obrigados a comerem olhos de mortos. Em Roraima, com os corações arrancados. Desde outubro de 2016, grandes rebeliões que têm chocado o país mataram quase 300 presidiários no Brasil -o episódio mais recente foi em Altamira (PA), com 62 mortos. Até hoje, ninguém foi condenado por nenhum desses crimes.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Relacionadas

Exclusivos