Missa, convívio, reflexão... e casamento: assim são os DatesCatólicos

António e Marta Pimenta de Brito, os fundadores do DatesCatólicos em português

Site propicia o encontro de católicos que, no espaço da lusofonia, procuram "a sua cara metade" para casar.

Quem são as pessoas que procuram o DatesCatólicos? "Há um perfil típico", consideram Marta e António Pimenta de Brito, o casal que fundou a versão portuguesa há três anos."É o de uma pessoa entre os 30 e os 50, na grande maioria solteiras, pessoas que já tiveram relações mas ainda não casaram e querem casar. Têm também formação superior em geral. São pessoas maduras que sabem o que querem, em geral também com hobbies", muitas com prática católica regular, "que vão à missa e a retiros por exemplo".

Mas não necessariamente todos. Se "há aqueles que estão muito envolvidos, que vão à missa todos os dias e estão ligados a movimentos" há também "aqueles que só vão a casamentos, funerais e batizados". Há ainda "os que só vão à missa ao domingo" ou ainda "aqueles que foram batizados mas se chatearam com a Igreja". Esta diversidade de pontos de vistas e de sensibilidades não impede que todos se "declarem católicos" e expressem o desejo de casar pela Igreja.

António faz questão de sublinhar que este projeto "não é para encontros ocasionais" - "é para um compromisso para a vida".

O DatesCatólicos português foi fundado em 2015 a partir de um projeto originário na Áustria dirigido a todos os solteiros católicos que pretendem encontrar uma alma gémea e contrair matrimónio.

O site de DatesCatólicos

Com mais de 20 mil perfis, maioritariamente de Portugal e do Brasil, mas também de Moçambique, Angola, Estados Unidos, Canadá e Austrália assim como de outros países onde existem comunidades lusófonas, o objetivo em 2018 é a afirmação do DatesCatólicos em Angola, Moçambique e Macau, diz Marta.

Casados há sete anos, Marta, psicóloga, de 38 anos, e António, gestor, de 36 anos, que se conheceram através de uma amiga comum, recordam que o projeto nasceu em outubro de 2015. "Resultado de um encontro que tive em Bruxelas com Gudrun Kugler, a fundadora do site em língua alemã, kathtreff.org, que tinha então dez anos de existência", explica a também professora universitária.

Víamos por amigos e familiares que nem sempre é fácil encontrar a pessoa certa para casar

Marta refere que, na época, o site em alemão tinha já originado "mais de 500 casamentos e estava presente em países como a Lituânia, a Letónia e a Hungria, entre outros, com bastante sucesso". Perante este quadro, prossegue a psicóloga, "pensámos que faria todo o sentido. Víamos por amigos e familiares que nem sempre é fácil encontrar a pessoa certa para casar".

Principalmente quando se tem certos valores e expectativas. "O namoro é uma caminhada para um fim. Pode até não funcionar mas as pessoas católicas que querem seguir Cristo de uma forma coerente, pelo menos no nosso entender, quando procuram alguém para casar, vão procurar alguns valores comuns. Hoje em dia nem sempre é fácil encontrar pessoas com as mesmas referências. Assim, o site é uma ferramenta para ajudar, pelo menos, algumas pessoas. Claro que continua a haver outras formas de iniciar uma relação, através da família, dos amigos", diz António.

É ainda António a salientar que as pessoas que procuram o DatesCatólicos são "pessoas com coragem, pró-ativas. Isto é, uma pessoa sabe que tem de fazer alguma coisa para... São pessoas focadas" - O gestor sublinha a importância dessa mobilização pessoal: "se quero alguma coisa, então vou trabalhar para isso". Não deixa, contudo, de admitir a existência de desilusões. "Não conhecemos o coração das pessoas", diz citando o padre e filósofo checo Tomás Halik.

O site é um pequeno universo onde é possível aceder aos sites nas outras línguas, se assim se desejar. "Fazemos o acompanhamento dos membros, temos um fórum e um chat room". E condições de segurança. António explica que "o site é encriptado. Temos certificado de segurança, temos um blogue, publicamos uma newsletter semanal, que chega aos membros, a amigos e seguidores do site".

Um encontro deve demorar no mínimo 90 minutos

Além do online, há, claro, a "parte offline", isto é, o convívio presencial. Marta explica que "realizamos jantares, com convívio e dois momentos de reflexão pessoal" - "tudo começa com uma missa", salienta António. "Organizamos também palestras, debates", caminhadas mensais. Nos encontros promovem-se "dinâmicas semelhantes às que se fazem nas empresas com as técnicas de quebra-gelo e team building". Marta insiste num "ponto importante": recorda-se a arte do encontro, de "saber sair com alguém". Algo simples e ao mesmo tempo tão importante. Aspetos a considerar: "Um encontro deve demorar no mínimo 90 minutos, não deve haver toque a não ser um "passou bem" ou um beijo, tomar-se um café ou gelado, algo que não seja dispendioso". Marta sustenta que "um encontro é também uma oportunidade para uma pessoa se conhecer a si própria. "O que é que eu aprendi sobre mim hoje?", é uma pergunta que se pode e deve fazer".

O encontro e casamento de Pedro e Magaly Salvador

Em síntese: "já criámos uma comunidade e somos reconhecidos como um serviço sério". Desta comunidade já resultaram "12 casamentos" e nasceram três bebés. "Isto pelo que as pessoas nos comunicam, mas pensamos que haverá mais", diz a psicóloga.

Além dos casamentos e crianças nascidas, Marta destaca o sentimento gratificante de "tantas pessoas nos dizerem que não sabiam existirem tantas outras que pensam como eu e querem o mesmo que eu quero". O balanço do site é francamente positivo, dizem Marta e António que o consideram "também uma forma de nos completarmos, num certo sentido". Casados há sete anos, Marta reconhece não ter sido possível ter filhos "mas ainda sonhamos".

António sintetiza o significado de DatesCatólicos: "Isto tem um alcance muito grande. As pessoas continuam à procura da felicidade e do amor. Continuam à procura" - "num projeto com a outra pessoa e com Deus".

Relacionadas

Exclusivos