Premium Médicos de família vão receitar termas comparticipadas

Termas podem atrair turistas de saúde, que gastam oito a dez vezes mais do que um turista normal

Cada utente poderá beneficiar de um único tratamento até 35% ou 95 euros durante o ano de 2019.

Os tratamentos termais vão passar a fazer parte do Serviço Nacional de Saúde (SNS) a partir do primeiro dia de 2019, ano em que passarão a ser receitados pelo médico de família e voltam a ser comparticipados. A portaria publicada esta segunda-feira, da responsabilidade da Secretaria de Estado da Saúde e da Secretaria de Estado do Turismo, a que o JN teve acesso, define também o valor máximo da comparticipação por utente e por conjunto de tratamentos (35% ou 95€), bem como as patologias aceites.

Até 2011, os tratamentos termais eram comparticipados pelo SNS em regime livre, mas estavam na mesma categoria de tratamentos comparticipados no privado, o que ditou o corte abrupto pela austeridade da troika. Na altura, o valor máximo comparticipado por tratamento era de 55 euros.

Leia mais em Jornal de Notícias.

Relacionadas

Exclusivos