Macau escolhe as oito novas paisagens mais representativas

Uma espécie de sete maravilhas, mas à moda de Macau. Abriu a votação para se eleger as oito novas paisagens mais representativas do território. O concurso surge 27 anos depois de eleitas as primeiras oito.

Desde o passado dia 15 de janeiro, e até ao final deste mês, está aberta uma votaçãoonline para a escolha das novas oito paisagens mais representativas do "novo panorama" de Macau. Promovido pela Associação de Intercâmbio de Cultura Chinesa, e com o alto patrocínio do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), a escolha será feita a partir de uma lista de 20 locais previamente escolhidos por uma comissão.

As "Oito Novas Paisagens de Macau" serão acrescentadas às antigas escolhidas em 1992, ainda no tempo da Administração Portuguesa. O evento, que tem ainda como objetivo assinalar 20.º aniversário do estabelecimento da RAEM, revela que na lista dos 20 lugares pré-escolhidos estão a Fortaleza do Monte, o Jardim Camões, a Colina da Penha, a paisagem dos Lagos Nam Van e Sai Van e a Torre de Macau, a Praça Flor de Lótus, o Largo Santo Agostinho, o Bairro das Indústrias Criativas de São Lázaro, Rua da Felicidade, Casa do Mandarim, Centro de Ciência, Portas do Cerco, Largo do Senado, Travessa da Paixão, Centro Ecuménico Kun Iam, Rua do Cunha, o Cotai Strip, a vila piscatória de Coloane, o pontão de Long Chao Kok, em Hác-Sá, a Universidade de Macau e a nova Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau.

Todos podem votar, mas a organização revelou que o voto das pessoas que residem em Macau terá sempre vantagem em relação ao voto internacional, numa relação de 60 para 40 por cento.

Recorde-se que, em 1992, os oito lugares eleitos foram o Farol da Guia, a ponte Governador Nobre de Carvalho, os templos de A-Má e de Kun Iam, as Ruínas de São Paulo, o Jardim de Lou Lim Iok, as Casas Museu da Taipa e a praia de Hác-Sá.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Exclusivos